segunda-feira, 28 de Maio de 2012

resumo 52ª assembleia



O Largo da Fontinha foi palco de mais uma assembleia do Es.Col.A, num ambiente tranquilo e agradável.
De início fez-se um ponto de situação das atividades que estão a decorrer atualmente.  Um membro do círculo de estudos artísticos fez referência a alguns dos projetos de intervenção que estão a ser preparados, onde se destacam as possibilidades de fazer parte de um espetáculo musical nos dias de “Serralves em Festa” e de novas ações em Miguel Bombarda. 

Foi apresentado e aprovado o esboço de um inquérito anónimo direcionado aos habitantes do bairro da Fontinha, que pretende avaliar e refletir sobre a relação atual dos moradores com o coletivo Es.Col.A. 

Após algumas trocas de impressões pessoais, foi consensual tentar fazer com que as iniciativas do projeto consigam envolver a população do bairro e outros interessados. Neste sentido surgiu a proposta de realizar um convívio no largo da Fontinha no dia 1 de junho – Dia Mundial da Criança.

De seguida foram introduzidas duas propostas por intermédio de pessoas presentes na assembleia. Uma aluna do curso de Ciências da Comunicação pretende fazer um trabalho escolar que consiste em efetuar uma reportagem focada no sentido de comunidade do projeto Es.Col.A, através do acompanhamento das atividades e do quotidiano da Fontinha. Um membro do coletivo de fotógrafos kameraphoto pretende realizar uma série de retratos que sejam representativos do coletivo. Este trabalho será apresentado em exposição nos Encontros de Imagem, em Braga. Ambas as propostas foram aceites e os presentes mostraram-se disponíveis em colaborar para a concretização das mesmas.

Posteriormente, foi feito um pedido para ajudar na concretização de um artigo sobre movimentos de ocupação para ser submetido na revista Social Action. Uma pessoa presente disponibilizou-se de imediato para dar a conhecer as origens do projeto Es.Col.A.

Para finalizar o assunto foi a celebração do São João na Fontinha. Anteriormente havia sido analisada a possibilidade de participar no concurso das rusgas, mas uma primeira abordagem ao regulamento esfriou esse ânimo. De concreto parece ser a vontade em que o Largo da Fontinha seja novamente o palco das festividades, onde bairro e coletivo possam trabalhar em conjunto em prol desse convívio.

Sem comentários: